quinta-feira, 12 de junho de 2008

O NOVO BEIRA-RIO DO MEU AMADO COLORADO !!! - James Pizarro


Cobrir o Beira-Rio com uma estrutura de aço, poliuretano e lona, além de construir um complexo com hotel de luxo, edifício-garagem, CT, centro clínico, shopping center, academias, lojas e ginásio multiuso. O custo é estimado em 60 milhões de reais pelo clube e seria feita com recursos próprios. O Inter não quer parceria com um investidor, pois pretende imediatamente faturar com o novo complexo. O estádio ficaria menor, passando dos atuais 56000 lugares para 50000. O clube pretende integrá-lo ao rio Guaíba, com restaurantes e marinas na margem.RealidadeA venda do antigo estádio dos Eucaliptos, prevista para junho, seria o pontapé inicial para a execução do projeto. Os cerca de 30 milhões de reais da venda do imóvel seriam aplicados na cobertura do Beira-Rio. As demais obras seriam realizadas com parcerias privadas. O governo federal promete investir 10 milhões de reais para facilitar o acesso ao estádio. Esse seria o único dinheiro público.
**********

Data de fundação do clube: 4 de abril de 1909
A origem do Sport Club Internacional está associada a três integrantes da família Poppe: Henrique, José e Luis. Eles chegaram a Porto Alegre, em 1908, vindos de São Paulo, foi fácil abrir uma loja de roupas e logo começar a ganhar dinheiro. A capital gaúcha se modernizava e progredia rapidamente. Desde o fim do século XIX, possuía fábricas de máquinas, tecidos, móveis e cerveja; há quatro anos os bondes elétricos tinham substituído os puxados a burro; acabava-se de instalar iluminação elétrica em todas as ruas do centro; e a população havia saltado de 73 000 habitantes em 1900 para 120 000 naquele ano de 1908.
Difícil mesmo para os Poppe foi serem aceitos como sócios em algum clube da cidade. Jovens de 20 e poucos anos, eles queriam praticar esportes, de preferência o futebol. Mas o Grêmio, que já existia há seis anos, se fechou para eles. E também os clubes de remo, de tiro, de tênis. A desculpa era sempre a mesma: gente recém chegada, pouco conhecida... Aí, os irmãos Poppe se irritaram e resolveram fundar seu próprio clube. Começa assim a história do Sport Club Internacional.
A Democracia
Os discursos ouvidos nas reuniões sempre giravam em torno de um princípio muito importante para os Poppe e para aqueles que ali estavam. O Internacional estava sendo criado para brasileiros e estrangeiros, uma clara alusão à política de discriminição dos outros clubes de Porto Alegre. E esta democracia de acesso muito cedo oferecida pelo Internacional é a melhor explicação para o fato de que estudantes e empregados do comércio predominassem como jogadores do time. A cada domingo crescia o núcleo dos que iam apoiá-los contra seus adversários.
Notícia sobre a fundação do Sport Club Internacional veiculada no jornal Correio do Povo de 1909
Porque o nome 'Internacional'?
A primeira diretoria colorada foi escolhida em uma reunião na avenida Redenção (hoje avenida João Pessoa), número 211 (hoje 1.025), na noite de 11 de abril. Mais de 40 pessoas votaram também para a escolha do nome do clube, definido em homenagem a Inter, ou Internazionale, nome do clube de Milão, na Itália, de onde vieram os pais dos Poppe; o campeão de São Paulo, de onde vieram os irmãos também foi homenageado: Internacional.
As cores do Venezianos, o alvi-rubro do Inter surgiu do Carnaval
Nem todos ficaram de acordo com a cor da futura camisa do Clube. Subdividiram-se em dois grupos como fora o carnaval daquele ano, a decisão veio do carnaval de rua entre Venezianos e Esmeraldinos, um vermelho, outro verde. Justamente as cores pretendidas, ou uma ou outra. O resultado da votação tirou da ata de fundação os que defendiam o verde. Mas o racha não esvaziou a reunião, muito menos o Clube. Ficou vermelho e branco para o resto da vida. E, ao contrário dos times de guris que viram o clube de salinha e campo emprestado, o Internacional cumpriu o esforço de eternidade de seu ato de fundação e já completa 98 anos de existência, uma promessa talvez muito maior que a dos Poppe e dos seus amigos do 2º Distrito.
O símbolo do S. C. Internacional
Como nasceu o símbolo colorado?
O primeiro símbolo do Sport Club Internacional era formado com as iniciais - SCI - bordadas em vermelho sobre o fundo branco, sem a borda também vermelha que apareceu logo em seguida. Já na década de 50 aconteceu a inversão, com a combinação de letras passando a ser branca sobre o fundo vermelho. Hoje, sobre o distintivo, o clube ostenta orgulhosamente as suas seis estrelas: três campeonatos brasileiros, uma Copa do Brasil, a Copa Libertadores da América e o título Mundial Interclubes.
Primeiros dirigentes: entre eles, um presidente de 17 anos
O primeiro presidente do Sport Club Internacional surpreendia pela idade. João Leopoldo Seferim tinha 17 anos quando foi eleito para comandar o Clube. Mas, o presidente de honra tinha que ser mais velho e com prestigio indiscutível na cidade. E assim ocorreu. Foi escolhido para o cargo o diretor da Limpeza Pública e líder político distrital, capitão Graciliano Ortiz, para vice-presidente, Pantaleão Gonçalves de Oliveira. Legendre das Chagas Pereira, 1° secretário; Manoel Lopes da Costa, 2º secretário; Antonio Cícero, 1° tesoureiro; Waldemar Fachel, 2° tesoureiro; Henrique Poppe Leão, orador oficial; e Irineu dos Santos Luis Madeireira Poppe, e Alcides Ortiz, integrantes da comissão de campo completavam a diretoria.

Um comentário:

Daniel Ito Isaia disse...

Projeto diferente daquele do time da Azenha. O que não quer dizer que um seja melhor que o outro. É tudo uma questão de interesses... o Inter vai faturar 100% desde cedo, e o Grêmio apenas uma percentagem durante 20 anos. Entretanto, os valores envolvidos com a Arena tricolor indicam que a arrecadação lá será superior à do Beira-Rio.

Ou seja: por enquanto, ainda fica difícil prever quem está tomando o melhor rumo. Se é que isso existe...

Abração!!!