segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O PURGATÓRIO - James Pizarro

Em Florianópolis, moro a apenas 15 metros do mar, na praia de Canasvieiras. Mesmo que a cidade esteja com a temperatura beirando os 40 graus não há sudorese. Nem sensação de abafamento. Nem garganta seca. O mar contribui divinamente com a alta umidade relativa do ar. O banho refrescante. A brisa que começa cronometricamente no meio da tarde.

O mar é um bálsamo.

Estou em Santa Maria há apenas 5 dias. Com dois aparelhos de ar condicionado ligados permanentemente. Confesso que, depois de quase sete anos morando à beira-mar, meu bioritmo é outro. Mudou a fisiologia corporal. Voltei a suar. Garganta seca. Moleza no corpo. Sem vontade de sair a caminhar.

Encerrado no meio de montanhas, vislumbra-se não digo o Inferno, que ingrato não sou.

Mas distante do mar, me sinto no Purgatório.




domingo, 15 de dezembro de 2013

O ENGOLE-SAPO - James Pizarro


Uma das figuras mais pitorescas que o centro de Santa Maria conheceu foi o "Engole-Sapo". Vivia rigorosamente vestido de terno e gravata e com uma imensa corneta de lata nas mãos, precursora certamente dos modernos megafones.

Ele era propagandista de lojas, farmácias circos, bailes, etc...Usando a corneta de latão, ele berrava nas esquinas com voz potente, o que lhe valeu um papo no pescoço. Em ocasiões especiais, principalmente nas dependências do Café Cristal, na Primeira Quadra (hoje, Calçadão Salvador Isaia), ele tirava um sapo de um vidro e diante do estupor da plateia, ele engolia o batráquio. Minutos depois ele regurgitava o mesmo, sendo aplaudido com delírio nessas ocasiões.

Com o dinheiro conseguido pela publicidade que fazia, conseguiu sustentar uma filha, que se formou professora em nossa cidade de Santa Maria da Boca do Monte.

SANSÃO E DALILA - James Pizarro

Sansão era negro e Dalila era branca. Constituíam um folclórico casal que frequentava normalmente o "Boteco da Polaca", na rua São Francisco, bairro do Rosário. Neste bar existia uma cancha de bocha onde ocorriam brigas e bebedeiras, nas quais Sansão e Dalila estavam sempre metidos.

Nestas ocasiões de truculência a dona do bar chamava a "Normalista", que era a viatura da Polícia Civil, assim chamada por ser pintada com as mesmas cores do uniforme  das alunas do Curso Normal (hoje, Magistério) do então chamado Instituto de Educação Olavo Bilac.

A polícia recolhia Sansão e Dalila que recebiam um "chá de banco" (ficavam algumas horas sentados na delegacia). Depois eram soltos.

E recomeçavam as mesmas badernas.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O HOMEM DA UVA - James Pizarro

Ninguém chegou a conhecer seu nome verdadeiro. Mas todo ano ele era esperado com ansiedade. Quando chegava a época da safra da uva na zona vinícola gaúcha, ele chegava em Santa Maria e percorria as ruas de toda a cidade, onde estacionava seu caminhão carregado de caixas com belos cachos de uva.

Ele subia para a carroceria e, num raio de dez quadras, todo mundo ouvia seu tradicional bordão, repetido centenas de vezes durante o dia :

- Olha a uvaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ! Uva selecionada de Garibaldi....Olha o caminhão da uva !

Com o advento dos supermercados, o homem da uva sumiu.

MOSTARDEIRO - James Pizarro

Mostardeiro era figura obrigatória na torcida do Inter de Santa Maria, o "Coloradinho".  Tinha notável implicância com a figura do juiz de futebol. Mal o juiz entrava em campo e - mesmo antes da partida começar - o estádio todo ouvia o tradicional protesto do Mostardeiro : " Já tá roubando, filho-da-puta ? "

A torcida toda caia na gargalhada.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A MUDINHA - James Pizarro

No final dos anos 70, aparentando ter ao redor de 15 anos, a chamada "Mudinha" dormiu com centenas de homens que a apanhavam de carro no centro de Santa Maria, RS.

Nos primeiros anos ela passeava à avenida Rio Branco, entre Silva Jardim e Niederauer. Posteriormente, vivia caminhando nas proximidades da Vila Militar e Cemitério Municipal. Muitas vezes esteve hospitalizada por ser soropositiva.

Depois de servir de escarradeira para a libido de respeitosos senhores, sumiu da paisagem santa-mariense.

MARIA CEBOLA - James Pizarro

Na década de 60, a popular "Maria Cebola" andava quilômetros por dia  fazendo sempre o mesmo trajeto entre a praça Saturnino de Brito e a "pracinha dos bombeiros", em Santa Maria, RS.

Assustava as crianças por se mostrar sempre brava e dizendo impropérios durante todo tempo. E chamava a atenção por usar vários vestidos sobrepostos.

Num piscar de olhos, como ocorre com tipos populares, sumiu da cidade.

PINGA, O PIPOQUEIRO ECOLÓGICO - James Pizarro

Há umas 4 décadas fazia ponto na praça Saturnino de Brito, a "pracinha da CORSAN", um pipoqueiro  de nome "PINGA". Ele tinha uma peculiaridade : oferecia uma quantidade extra de pipoca aos fregueses que devolviam o saquinho.

Como se nota, foi um verdadeiro pipoqueiro ecológico. Foi um precursor da reciclagem e reaproveitamento de material.

Quem se lembrará deste visionário ?

domingo, 8 de dezembro de 2013

A MEGASENA E A HIPOCRISIA - James Pizarro

Todo dia que tem sorteio da megasena eu jogo 3 cartões, sempre com os mesmos números. Estou tentando ganhar para provar uma verdade a respeito da nossa porca sociedade de consumo de mundo capitalista.

Se eu fosse vencedor e ganhasse toda bolada sozinho, o pessoal que me critica e me chama de "gordo louco" imediatamente passaria a me chamar de "fofinho excêntrico". Ou "obeso bizarro". Por aí...

Logo ressurgiriam das cinzas, parentes distantes que nunca falaram comigo e nem responderam minhas mensagens de facebook. Conhecidos escrevendo cartas melosas pedindo ajuda financeira.

E como tudo é possível, alguma cinquentona com um filho maior de idade, a tiracolo, exigindo um DNA.

Seria a consagração da hipocrisia !

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

"CERIMÔNIA" DO SORTEIO DAS CHAVES DA COPA DO MUNDO - James Pizarro

Vou dar minha opinião antes de ler a opinião dos outros a fim de não sofrer influência alguma.


 Números artísticos e músicas mal escolhidas, fora de contexto. Olodum apresentou-se com uma cantora desafinada e com meia dúzia de percussionistas. Presença no palco e falas de 30 segundos do Pelé, Bebeto e Ronaldo "Fenômeno" : perfeitamente dispensáveis. Discurso da presidente sem graça (o que não chega a ser novidade). 
Secretário da FIFA que coordenou o sorteio : rápido, objetivo, competente.
Elogios para a linda Fernanda Lima que tentou fazer de tudo para salvar a cerimônia : tentou alegrar, esbanjou simpatia, falou inglês com desenvoltura e auxiliou muito bem no sorteio das chaves. Muito bem vestida, fez bonita figura.

 Platéia - diante da falta de criatividade da cerimônia - foi fria, distante e comedida nos escassos aplausos.

 Enfim : uma bosta de cerimônia !

sábado, 30 de novembro de 2013

MODESTO DIAS DA ROSA - James Pizarro

 Lépido e fagueiro, com seus mais de 91 anos bem vividos, o meu querido amigo Modesto Dias da Rosa é um dos mais antigos e populares frequentadores da antiga "Primeira "Quadra", hoje Calçadão".

Modesto é natural de Tupanciretã e veio para Santa Maria em 1935. Militar, ele saiu de Santa Maria de 1951 a 1953 para servirem Ijuí, logo retornando para nossa cidade, onde se reformou.
Ele me contou muitas histórias de Santa Maria referentes ao período 1930/1940 (década anterior ao meu nascimento) e me falou sobre alguns tipos populares, como "Fanático", "Fanha", "Pipoqueiro" e "Tivico".

Modesto é pai do meu amigo Norton da Rosa, talentoso locutor de Santa Maria, aposentado da Rádio Universidade, muito popular por ser apresentador de dezenas de festivais de música nativista gaúcha.
Modesto foi dono da primeira casa de venda de cartões da "Loteria Esportiva" através de máquinas automáticas. A casa se localizava à avenida Rio Branco, em frente ao atual Banco do Brasil.

NEGA TEREZA - James Pizarro

Conhecida na noite pelo nome de "Nega Tereza",  tinha defeito físico numa perna, era deficiente mental,  possuidora de lábio leporino e articulava mal as palavras e pensamentos. Nos anos 60 vivia pela praça Saturnino de Brito durante o dia. Durante a noite vivia ao redor dos vendedores de cachorro-quente, ao longo da avenida Rio Branco.

Apesar das mazelas físicas, todo ano aparecia grávida e era atendida pela enfermaria do Hospital Universitário. Contava-se no meio dos estudantes de Medicina que, numa dessas internações, fizeram-lhe uma providencial laqueadura de trompa, razão pela qual não engravidou mais.

Pessoalmente, há muitos anos não vejo a "Nega Tereza". Mas amigos me informam que ela - alquebrada pelo tempo - ainda perambula pela Dr. Bozano, sua rua preferida em Santa Maria.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

"SEU" GENARO - James Pizarro

Um dos açougueiros mais populares que Santa Maria, RS, já teve foi o "Seu" Genaro", que atendia toda a clientela com imensa fidalguia. Seu estabelecimento era na rua Silva Jardim, trecho situado no Bairro do Rosário.

Genaro tinha prole numerosa. Uma curiosidade : em todos os filhos e filhas ele colocou nomes indígenas. Um dos seus filhos, de nome Tabajara Gaúcho da Costa, foi reitor da UFSM. Uma das filhas de Genaro, de nome Jacira, foi minha colega de bancos escolares no MANECO. Ubiratan, de apelido "BIRA", foi meu colega na UFSM. Docente muito ligado à extensão universitária, coordenou e acompanhou a idade de centenas e centenas de universitários por todo o Brasil, notadamente para o Projeto Rondon e para o Campus Avançado da UFSM em Boa Vista, Roraima.

Seu Genaro deu notável exemplo no encaminhamento de seus filhos para que os mesmos se transformassem em excelentes profissionais e cidadãos.

CLUBE EXCELSIOR - James Pizarro

O chamado "CLUBE EXCELSIOR" era constituído por um grupo de jovens estudantes de Santa Maria, RS, que se reuniam para discutir e estudar literatura e discutir política. O clube funcionava nos porões da casa situada à avenida Presidente Vargas, 2067, residência do advogado santa-mariense Dr. Hélvio Jobim, pai de dois dos integrantes do clube. As reuniões eram realizadas aos fins de semana durante os anos 60.

Os integrantes do grupo eram : James Pizarro (vestibulando de Agronomia), João Nascimento (vestibulando de Direito), Nelson Jobim (vestibulando de Direito), Walter Jobim Neto (vestibulando de Direito), Antônio Rossato ("Padre", formado em Direito), Antônio Carlos dos Santos ("Tonico", formado em Medicina), Luiz Alberto Belém Leite (vestibulando de Medicina) e Carlos Horácio Hertz Genro (vestibulando de Medicina). Terei esquecido alguém ?

Tudo era feito por amor à literatura e à política. Com desejo de crescer intelectualmente. Virar um cidadão útil. Todos se formaram e levam uma vida profissional correta, sendo que muitos já se aposentaram.

Lá se vão 60 anos...

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

MORTE DE ROQUEIROS - James Pizarro

Grande número de ídolos cantores de rock morreram aos 27 anos !

Coincidência ? Acaso ?

Ou teria outra explicação ?

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

MARCELO CANELLAS, AUTOR DE "PROVINCIAS" - James Pizarro

Fui professor no cursinho MASTER, em Santa Maria, RS, de um jovem talentoso chamado MARCELO CANELLAS. Fez, depois, o Curso de Comunicação Social na UFSM, onde se graduou na opção Jornalismo.

Marcelo viajou o mundo como repórter da Rede Globo. Seus trabalhos  geralmente são apresentados como um quadro especial do FANTÁSTICO, aos domingos.

Aos domingos, há muitos anos já, Canellas escreve uma crônica no jornal "Diário de Santa Maria", da qual sou leitor cativo mesmo morando em Florianópolis.

Na noite de hoje (25/novembro), às 19h30, Marcelo lança uma alentada coletânea dessas crônicas  num livro intitulado "PROVÍNCIAS". O local do lançamento é na Livraria Catarinense, no Beiramar Shopping, no centro de Florianópolis.

Estarei hoje no lançamento da obra, com o coração emocionado e cheio de orgulho ao ver mais este triunfo do meu querido amigo e ex-aluno.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

O MENSALÃO - James Pizarro

Simples prisão por alguns meses ou poucos anos, com mil e uma regalias, são suficientes e proporcionalmente justas para os políticos presos pelo celebre episódio chamado "MENSALÃO", depois de um arrastado processo que demorou oito anos ?

A meu juízo, só a prisão não é suficiente.

O governo brasileiro, uma vez calculado todo o montante do roubo e imposto ao mesmo os juros de lei, deveria - além da prisão - confiscar todos os bens dos meliantes. Porque essa gente só entende a linguagem do dinheiro. E só sentem realmente algo quando  perdem seu patrimônio.

Mas o brasileiro é muito bonzinho...

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

OS LOTÓFAGOS - James Pizarro

Existem palavras nunca usadas. Ou  poucos conhecidas. Ou totalmente ignoradas.

A palavra LOTÓFAGO é uma delas. Ainda mais porque está relacionada à Mitologia Grega, tema que as novas gerações ignoram ou nunca dela tomaram conhecimento, infelizmente.

Os LOTÓFAGOS constituíam um povo, habitante de uma ilha da África Setentrional, que se alimentava de flor de lótus. Estas flores tinham um princípio ativo de efeito sonífero, narcotizante, produtor de um manso sono aos habitantes da referida ilha.

Na celebérrima ODISSÉIA, de Homero, Ulisses aporta a essa ilha, desembarca e come lótus. Ele e toda a tripulação, como consequência da ingestão do lótus, fica acometida de permanente amnésia.  Todos esquecem totalmente seu passado. E  ficam com desejo de renascer.

Ah...se existisse lótus em quantidade suficiente em nosso meio, multidões fariam uso da flor de lótus como alimento. Esqueceriam os amores frustrados. Os atos inconsequentes. As traições e ofensas. As palavras ditas em momentos impensados. Os rancores. As invejas. As ambições desmedidas.

Todos teriam - zerada a memória - chance de renascer para a felicidade...

URUBUS HUMANOS - James Pizarro

Estamos chegando a um ponto tal de loucura que - quando nos acontece uma coisa boa - temos de ficar mudos, não contar para ninguém, a não ser para a própria mulher com pedido de que ela fique muda....porque a quantidade de ciúme, inveja, rancor e energia negativa desabam em minutos sobre a cabeça da gente !

 Que tipo de gente é essa, meu Deus, que se sente agredida pelo sucesso e pela felicidade dos outros ?

 Já prá lá, urubu ! Vai procurar a tua turma no lixão da prefeitura...

terça-feira, 12 de novembro de 2013

"O VALE DO FIM DO MUNDO" - James Pizarro

Não encontrei nas livrarias de Florianópolis este livro, muito embora seja lançamento e o livro diga respeito a Santa Catarina. Então, tive a ideia de encomendar para meu amigo Juarez, dono da revistaria da Me. Maria Villac, Canasvieras, quase esquina com a rua Antônio Prudente de Moraes. E obtive êxito em conseguir um exemplar vindo de Curitiba.

Um médico húngaro, chamado SÁNDOR LÉNÁRD, veio se estabelecer no Brasil depois de terminada a Segunda Guerra Mundial. Construiu casa e fez seu consultório na cidade catarinense de Dona Ema, situada no Vale do Itajaí.

SÁNDOR escreveu um livro, chamado "O vale do Fim do Mundo", publicado pela Editora COSAC NAYFY. Nesta obra o médico conta as crendices, as anedotas, os "causos" (como o gaúcho gosta de falar), os hábitos dos personagens, além da sua impressão como estrangeiro recém-chegado sobre o lugar onde veio morar.

O médico escreveu numa linguagem singela, cheia de afeto para com a região onde veio morar e por seus clientes, a maioria imigrantes alemães. Embora húngaro, Sándor formou-se na Itália e se apaixonou pela região catarinense que escolheu para morar.

Nesta época em que médicos brasileiros não querem morar nos locais distantes do interior e o (des)governo brasileiro importa médicos cubanos, medida discutível e polêmica, é bom ler este livro do SÀNDOR LÉNÁRD,

O livro foi escrito por um tipo de médico que não existe mais.

domingo, 10 de novembro de 2013

BAILES E ORQUESTRAS - James Pizarro

Dancei ao som do Conjunto de Norberto Baldauff, Orquestra Cassino de Sevilla, Orquestra Cassino de Santa Cruz, Orquestra Tabajara, Orquestra Vienense, Orquestra de Sylvio Mazzucca, etc...realmente, fui um privilegiado...grandes bailes, noites memoráveis...os bailes começavam às 23 horas e terminavam às 5 h da madrugada...das 2 às 2,30 da manhã a orquestra fazia uma pausa e enquanto os músicos lanchavam, íam ao banheiro, etc...existiam números artísticos com mágicos, atletas de solo, dançarinos famosos.

Não posso esquecer dos inúmeros  conjuntos musicais (uns de fora e outros de Santa Maria mesmo) que animavam as reuniões dançantes, que normalmente começavam às 17h e terminavam às 22h, geralmente realizadas no Caixeiral  e  no Comercial. Era uma emoção tremenda quando ligavam as luzes vermelhas do salão do Comercial e a gente podia arriscar-se a dançar de rosto colado e bem lentamente, ao mesmo tempo em que se dizia coisas ao ouvido da parceira. Que fase ! Que tempos ! Que saudade ! Centenas de relações começaram nessas reuniões e terminaram em casamentos...

Recordo com muita saudade do conjunto "Paulinho e seus Rapazes", com Paulo Cruz (assassinado anos depois), Alceste Almeida (na gaita), Glênio Bastos Soares (cantava músicas em inglês), etc...
Nada a ver com essa maluquice de decibéis, drogas, bebida, etc de hoje !

Tudo isso morreu.  Para sempre.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

BLOG DE ECOLOGIA - James Pizarro

Se os seguidores e leitores deste meu blog quiserem saber novidades sobre assuntos ecológicos, eu tenho um blog sobre o tema chamado ANTES QUE A NATUREZA MORRA.

Quem quiser me dar o prazer da leitura e consulta, basta acessar no link :

www.antesqueanaturezamorra.blogspot.com


terça-feira, 5 de novembro de 2013

A ESPERANÇA

Na linguagem do homem do povo, a palavra ESPERANÇA significa crer em algo que está por vir, acreditar piamente que algo irá acontecer.

Gosto demais de etimologia e fui atrás do significado real da palavra esperança.
SPES, SPA, SPATIUM (Latim) = indica a possibilidade de mover-se na direção do outro.
Línguas românicas = indica expectativa (SPERANÇA, ESPOIR).
Língua germânicas e escandinavas  = saltar, esperar para a frente ( HOPE, OLAND, HOOP, HOFFNUNG)
"ELPIS" (grego) + "VELLE, VOLUPTAS" (latim) = desejo

Por tanto, etimologicamente, a palavra ESPERANÇA significa : abertura, tendência, expectativa do bem, buscar segurança, desejar.

Quem tem esperança deverá ter confiança, fé ! O esperançoso é um crente !

Sob o ponto-de-vista teológico-doutrinal da Igreja Católica a esperança é uma virtude, ela é definida como  "virtude teologal que nos protege contra o desânimo, nos dá alento em todo o esmorecimento, nos preserva do egoísmo e nos conduz à felicidade da caridade."

No Brasil, com certos governantes, só nos resta ter esperança.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

FLORIANÓPOLIS : WORKSHOP DE PREPARAÇÃO PARA COPA DO MUNDO - James Pizarro

 De 19 a 21 de fevereiro de 2014 será realizado no hotel "Costão do Santinho", no norte da ilha, o "WORKSHOP DE PREPARAÇÃO DAS SELEÇÕES PARA A COPA DO MUNDO DE 2014".

Estarão presentes os treinadores das 32 seleções participantes e mais os membros de todas as comissões técnicas. Estarão em discussão os seguintes temas :

LOGÍSTICA : detalh...es de lugares, horários e deslocamentos.
IMPRENSA : como agir com a mídia, obrigações e restrições.
TECNOLOGIA : novidades nas regras com o uso do chip na bola.
DIISCIPLINA : valorizar a boa conduta e o "fair play" nos jogos.
ESTRUTURA : hotéis, segurança, estádios e Centros de Treinamento.
MÉDICOS : o que pode ser tomado, tratamento de lesões e recuperação de atletas.

A cidade é hospitaleira no receber os turistas e a população adora futebol, tendo as autoridades catarinenses uma oportunidade de ouro para mostrar aos visitantes e imprensa estrangeira toda a potencialidade de SC.

sábado, 2 de novembro de 2013

E AS EMOÇÕES, COMO VÃO ? - James Pizarro

O século XX foi uma época de cobrança de desempenho... pais, professores, etc..se tornaram - na melhor das boas intenções - algozes dos filhos e alunos, cobrando-lhes sucesso a qualquer preço. A gente era obrigado a buscar (e alcançar) o sucesso. Ser reprovado no vestibular, por exemplo, era um satânico fracasso. Por isso, o grande número de ansiosos e angustiados na minha geração.

 Já neste século XXI surge depressão precoce, a tristeza, a apatia, o desânimo, a autopiedade...mesmo naqueles jovens e adultos que têm todas as condições materiais resolvidas. Apareceu uma coisa dantesca e desconhecida no mundo civilizado : a depressão infantil. Por isso, o grande número de jovens no ensino médio e universitários que sofrem de...digamos...melancolia.

 90% das pessoas adicionadas no meu blog e no facebook foram meus alunos em alguma fase da vida. Para estes e também para os que não tiveram relação mais chegada comigo, eu me encorajo a dizer : se algum de vocês passa por sentimentos semelhantes a esses - que são emoções paralisantes - PROCURE AJUDA sem medo algum, sem preconceito algum. Procure um psicólogo ou psiquiatra de sua confiança e faça terapia.

 Se não tiver um plano de saúde ou não tiver condições financeiras de pagar o profissional, procure os ambulatórios dos cursos de Medicina e de Psicologia : existem estágios onde os alunos recém-formados estão fazendo especialização ou mestrado nessa área, com supervisão de seus professores de renomada competência. Nestes locais você fará terapia gratuitamente.

 Espero ter ajudado muita gente a tomar esta decisão : investir em sua própria saúde para ser mais feliz !!!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

TER DUAS CARAS É FODA !!! - James Pizarro

Na campanha eleitoral são simpáticos, sorridentes, apertam a mão de todo mundo, pegam criancinhas no colo, passam a mão no rosto dos idosos, andam de porta em porta mendigando votos.

Na propaganda eleitoral gratuita aparecem visitando o grupo escolar onde dizem ter estudado (nenhum deles estudou em escola particular), abraçam velhas professoras que ficam emocionadas, dão entrevista nas suas próprias residências junto com a esposa e filhos, alguns apelam e usam declarações lacrimejantes dos avós que se dizem orgulhosos do neto.

Os cabos eleitorais - que se transformam em assessores depois - soltam foguetes, preparam churrascos, pregam cartazes, mobilizam os amigos, arrumam populares para dar entrevistas, distribuem "santinhos".

Esse é o clima ANTES das eleições.

Porque DEPOIS das eleições, os perdedores viajam ou se recolhem ao ostracismo ou fazem alianças ideologicamente incompatíveis ou aceitam cargos modestos para não perder o hábito de mamar. E os assessores se revestem de uma importância duvidosa como se tivessem sido bafejados por uma aura celeste e recebido a bênção dos deuses gregos do Olimpo e, via de regra, não recebem as queixas do trouxa do eleitor que - ingenuamente - caiu em mais um estelionato eleitoral. Os detentores de cargo público e seus assessores são apenas empregados temporários da população. Nada mais do que isso.

Pessoalmente (já fiz isso várias vezes no passado) quando me sinto prejudicado ou vejo algo errado na cidade, bato fotos, junto documentos, faço uma juntada de leis e organizo um dossiê, ao qual anexo meu currículo e meu título de eleitor. Solicito uma audiência pessoal com a autoridade necessária. E sempre fui recebido e tratado respeitosamente.

Aprendi que, em política, "é melhor falar com Deus do que com os santos". Aprendi também que os governos NÃO AGEM, eles apenas REAGEM. E para que a comunidade seja atendida ela precisa exercer a sua cidadania e protestar, berrar, reclamar nos meios de comunicação.

Caso não faça isso, terá comportamento de vaquinha de presépio. Ficará passivamente ruminando pasto, assistindo a vida acontecer.

Enquanto os poderosos riem da nossa cara.

********************************

EM TEMPO : enfie a carapuça quem quiser !

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

OBRIGADO, MEU SENHOR - James Pizarro

Quando acordo sinto sempre uma agradabilíssima surpresa, qual seja a de saber que estou vivo.

E imediatamente ergo minha oração a Deus agradecendo a generosidade Dele em me conceder mais 24 horas de vida neste fantástico planeta Terra.

Penso que dormi quentinho sob minhas cobertas e em companhia da minha mulher, quando tantos morrem na rua e vivem solitariamente.

Penso que terei um farto café da manhã quando dois terços da humanidade sofre de fome endêmica. isto é, levantam pela manhã e não sabem se vão comer durante o dia.

Penso que terei banho quente, chuveiro, água tratada, quando a maioria não têm condições de saneamento básico a seu dispor.

Penso que caminharei com minhas próprias pernas quando tantos andam de cadeira de rodas, muletas ou simplesmente vegetam numa cama por falta de assistência.

Penso no jornal e revistas que assino e que me são entregues a domicílio, quando milhões são analfabetos e nem o próprio nome assinam.

Penso que tenho esposa, filhos, netos, mãe ainda viva aos 93 anos - enfim, uma família - quando tantos nem suspeitam de suas origens e perderam completamente o contato com eus parentes de sangue.

Penso nas milhares de pessoas que morreram durante a noite, enquanto eu dormia.

Como deixar de agradecer a Deus ?

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

VERDADES SOBRE POLÍTICA - James Pizarro

Pensando nos políticos de hoje e no atual momento brasileiro, resolvi tirar dos meus arquivos algumas frases escritas há décadas e que, melancolicamente, continuam de uma atualidade bárbara !

" O governo é uma máquina cara demais  pelos serviços que presta. " (ROBERTO CAMPOS, brasileiro)

" Metade dos homens do meu Governo não é capaz de nada, e a outra metade é capaz de tudo. "
GETÚLIO VARGAS, brasileiro)

" A solução do Governo para um problema é usualmente tão ruim quanto o problema. " (M. FRIEDMAN, norte-americano)

" Todos querem comer à mesa do Governo, mas ninguém quer lavar os pratos. " (WERNER FINK, alemão)

" É verdade que existem muitos idiotas no Congresso. Mas os idiotas também constituem boa parte dos eleitores e merecem estar bem representados. " (HUBERT HUMPREY, norte-americano)

" Democracia é quando as pessoas são livres para escolher alguém que as frustrarão. " (LAURENCE PETER, canadense)

" Um estadista é um político que se coloca a serviço da nação. Um político é um estadista que coloca a Nação a seu serviço. " (George Pompidou, francês)

" Os vivos são e serão sempre cada vez mais governados pelos mais vivos. " (BARÃO DE ITARARÉ, pseudônimo do humorista APPARÍCIO TORELLY)

" Um político pensa na próxima eleição; um estadista , na próxima geração. " (JAMES CLARKE, inglês)

" Na política é difícil distinguir os homens capazes dos homens capazes de tudo. " (HENRI BERAUD, francês)

" Em vez de dar a um político as chaves da cidade, seria melhor trocar as fechaduras. " (DOUG LARSON, norte-americano)

" A livre iniciativa é privada. A calamidade é pública. " (Anônimo)

" Mentir às pessoas para obter dinheiro é fraude. Mentir para obter votos é política. " (Anônimo)

" Político profissional jamais tem medo do escuro. Tem medo da claridade. " (Anônimo)

" Todo político tem seu preço. E tem um monte que está em promoção. " (Anônimo)

" Quanto maior a mentira, maior a chance de nela todos acreditarem. " (ADOLF HITLER, alemão)

" A máquina político-partidária triunfa porque é uma minoria unida atuando contra uma maioria dividida. " (WILL DURANT, norte-americano)

" Todos reclamam reformas, mas ninguém quer se reformar. " (MARQUÊS DE MARICÁ, brasileiro)

" É fácil falar em nome do povo : ele não tem voz. " (CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE, brasileiro)






segunda-feira, 28 de outubro de 2013

DIÁLOGO RÁPIDO - James Pizarro

Fim de tarde. Papo no café do Shopping Floripa .

A amiga curiosa indaga da outra :

- E daí, ele te falou sobre casamento ?

- Falou - diz a outra.

E com olhar de decepção, completou :

- Falou que era casado !!!

sábado, 26 de outubro de 2013

FLORIANÓPOLIS : Pobres e Nojentas no Mercado


Depois de oito anos publicando a revista Pobres e Nojentas, agora o projeto chega à televisão. A cada 15 dias, uma entrevista especial, com gente pobre e nojenta de Florianópolis e do mundo. Sempre lembrando que "pobres e nojentas" são aquelas pessoas que rompem com os conceitos estabelecidos e criam o novo. Na luta, mas com beleza!!!! 
As gravações serão no tradicional Bar do Alvim, no Mercado Público Municipal. 54 anos de parceria com as gentes...

OBRIGADO, PELOS MEUS 71 ANOS ! - James Pizarro

Senhor DEUS !!!

Agradeço a ti, do fundo do meu coração, pelos 71 anos de vida que completo no dia de hoje,26/10.

Agradeço pela mulher, filhos e netos que tenho !

Agradeço pela minha saúde !

Espero continuar merecedor de muitos anos de vida ainda, Senhor !

pois viver é bom demais !!!

Obrigado, meu DEUS !!!

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

MELANCÓLICO, MAS VERDADEIRO - James Pizarro

A respeito dos acontecimentos brasileiros dos últimos meses e o que vejo e ouço nos noticiários da mídia todo santo dia, me brotam do fundo do túnel da memoria duas frases que guardei da minha juventude.

A primeira é de autoria da francesa Simone de Beauvoir :

 " O MAIS ESCANDALOSO DOS ESCÂNDALOS É QUE NOS HABITUAMOS A ELES".

E a segunda frase é um provérbio italiano de domínio popular :

"DINHEIRO PÚBLICO É COMO ÁGUA BENTA : TODOS PÕEM A MÃO".

Lamentavelmente, as duas se aplicam ao Brasil atual.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

LIBERDADE ? - James Pizarro


No livro "Educação Como Prática de Liberdade", PAULO FREIRE explica a dinâmica de construção desta utopia :

"Ninguém liberta ninguém; ninguém se liberta sozinho; os homens e mulheres se libertam EM COMUNHÃO".

No atual estágio da vida brasileira, onde cada vez mais são acentuadas as diferenças, onde políticos poderosos agem com corrupção e nada lhes acontece, enquanto o pobre vai para a cadeia porque roubou uma caixa de leite no supermercado, quando ocorrerá a libertação pela comunhão de todos ?

Quem é poderoso, corrupto
Respostas para o Papai Noel... e premiado com a liberdade graças à impunidade, abrirá um dia mão de suas regalias ?

O SUICÍDIO - James Pizarro

Li no jornal : "nos últimos 10 anos o índice de suicídios entre os jovens no Brasil cresceu 26 %."  O que os levou a esse gesto extremo ?

Os especialistas dizem que as razões podem ser muitas, mas principalmente existem 3 tipos de causas : sociais, familiares e biológicas. Não vou enveredar por este tema, rico na literatura e com extensa bibliografia.

O que me despertou curiosidade foi saber a etimologia da palavra SUICÍDIO...

SUI = si próprio
CEADERE = esmigalhar, fragmentar

Etimologicamente, o suicida se autodestrói.  Esperando o quê ?

O alívio ? Um pedido de socorro ? Uma forma de comunicação (por isso deixa cartas, bilhetes) ? Um sacrifício ? Uma vontade de se reencontrar com amigos ou parentes já falecidos ? Um novo tipo de vida, mais feliz, após a morte ? Experimentar alívio ? Ou encontrar o fim de tudo ?

Jamais saberemos.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

ETERNA DISPUTA - James Pizarro

As relações humanas são baseadas na DISPUTA.

Mesmo na relação de afeto na família, um irmão disputa com o outro a atenção dos pais. Há todo um jogo, baseado no ciúme.

Mesmo no amor há o encontro de dois desejos. Lembro que LACAN escreveu que "não há amor tal qual concebemos". O que há são dois tipos de amores. A mulher ama o homem de maneira A. E o homem ama a mulher de modo B. São namorados, noivos, casados...mas se amam de modos diferentes. Daí surgirem os ciúmes, as desconfianças, a disputa. Quem já não ouviu "Eu te amo muito mais do que tu a mim" ?

Por causa da disputa eterna em tudo o convívio social tem de ser regrado. Vide a hierarquia e a disciplina nos exércitos, igrejas, tribunais, escolas, universidades. As instituições são baseadas em normas, regras, obediências. Caso contrário, vira barbárie, surge a selvageria.

Basta olhar as ruas do nosso país e a impunidade vigente.

UMA VIDA FORA DE FOCO - James Pizarro

Deixe de pensar só em dinheiro, poupança, comprar coisas, juntar apartamentos/terrenos/móveis. Numa uma madrugada qualquer você despertará horrorizado, suando, com uma fisgada dolorosa no peito. Sensação de uma jamanta passando em seu tórax.

Verá, tarde demais, que tudo que comprou às custas de botar a saúde fora, de nada lhe adiantará. Se tiver condução rápida ao hospital, ainda terá uma nesga de chance de chegar à UTI. Onde verá apenas olhos e óculos de aros grossos das pessoas de branco  que lhe olharão de cima, com a onipotência dos saudáveis.

E ouvirá o ruído do eletrocardiógrafo e seu ziguezague coleante qual cascavel elétrica. Sedado,  ouvirá sussurros de vozes incompreensíveis. E gemidos.

Até o dia em que reinará o silêncio absoluto.



Teve sol na Olimpíada? Sim! Teve biscoito Globo na praia? Sim! Teve atleta paquerando no aplicativo? Sim! Teve panda exposto para turista no zoológico? NÃO! Sabe por quê? Porque a jornalista Roberta Carvalho levantou quase 30 mil assinaturas na Change.org. Toda essa gente pressionou a Prefeitura do Rio de Janeiro a não aceitar os animais, que seriam doados pelo governo chinês. “Urso não é objeto para ser presenteado nem exposto como atração turística”, defende ela. A cidade olímpica se recheou de atividades, mas explorar pandas não foi uma delas.

QUEM PODE MUDAR SEU MUNDO ? - James Pizarro


Caso você não tenha ainda a vida resolvida...em que grupo vocêImagino, ao sabor da imaginação e sem o menor critério científico, que 3 grupos de pessoas podem mudar o mundo. Ou, pelo menos, mudar o seu próprio mundo.

Os ingênuos. Os de mais de 40. Os que estão no fundo do poço.

Os INGÊNUOS : por desconhecerem o paradigma, os modelos estabelecidos pela sociedade, pelas instituições, etc...eles OUSAM tentar coisas novas. E muitas vezes conseguem fazer coisas impossíveis !

Os DE MAIS DE 40 : as pessoas que se aproximam do meio século de existência às vezes ficam nauseados com sua atividade e abandonam tudo. Conheço estudantes de cursos superiores que, prestes a se formar, abandonaram o curso. E foram meditar nas montanhas do Tibet. Ou vender pastéis na praia e praticar surf. Isto é, eles OUSARAM tentar a felicidade. Eles têm de revolucionar para poder sobreviver.

Os do FUNDO DO POÇO : são aqueles que chegaram ao fim. Não conseguem enxergar a luz no final do túnel. Chegaram a cogitar a possibilidade do suicídio. Eles precisam espernear. Ser criativos. Tentar o impossível. se enquadra ?

AOS JOVENS MAL EDUCADOS ! - James PIZARRO

À primeira vista, pode parecer uma besteira, uma obviedade, mas...ENVELHECER é  o único modo de se viver bastante.

Dia 26 de outubro de 2015 eu farei 73 anos. Eu tenho a CERTEZA ABSOLUTA de que já vivi mais de  sete décadas. Que já aproveitei mais de meio século de vida. Logo, a velhice não é uma perda. A velhice não é algo digno de pena. A velhice é um LUCRO.

Quando eu vejo um jovem desrespeitar um idoso, eu fico com pena. Ele lucrou apenas 15, 18, 20 anos. Para atingir os meus 72 anos terá de viver mais meio século. Enfrentar mais 50 anos de trânsito, doenças novas, acidentes de trabalho, percalços, problemas, estresse, etc... Conseguirá ?

Enquanto eu sou uma CERTEZA. Esse jovem mal educado é uma mera FICÇÃO.

Por isso, velhos do mundo : não se irritem com os meninos mal educados. Exerçam a misericórdia. Aliás, esta é outra característica da nossa turma da Terceira Idade : não somos mais movidos somente à paixão.

Nós já passamos a exercer também a COMPAIXÃO !

terça-feira, 22 de outubro de 2013

SUCESSO DO BRASIL...SERÁ ? - James Pizarro

O economista e escritor catarinense IDAULO JOSÉ CUNHA, 75 anos, doutor e mestre em Engenharia de Produção, está lançando mais um livro onde critica a "falta de rumo da economia brasileira" e diz claramente que "estamos adiando medidas que deveriam ter sido tomadas há 10 anos ou mais; não nos modernizamos e estamos caminhando para trás".

IDAULO atualmente é pesquisador do Laboratório de Apoio a Projetos e Investimentos da UFSC. Ele diz claramente que "O Brasil está anestesiado na sua capacidade de avaliar o mundo real...o marketing transmite a sensação de que o país está crescendo...politicamente, para quem está no poder, a prática é interessante em função das eleições...para nós, brasileiros, isso é um desastre".

Precisa dizer mais ?

terça-feira, 15 de outubro de 2013

APRENDENDO COM A DESGRAÇA ALHEIA - James Pizarro

Um dos provérbios mais usados na Roma antiga era " MAGISTER ALIUS CASUS " que, numa tradução pizarrônica, livre, quer dizer "O infortúnio é um segundo mestre".

 Qual seria o primeiro mestre ? Depende...pode ser o pai, a mãe, o mais idoso, o sacerdote, um amigo, um professor, a Vida !

 O jovem deve ouvir e, se possível, aprender as coisas que lhe en...sinam em casa, com o avô ou os pais, na Igreja, nas conversas com um amigo mais experiente, na aula com seu professor preferido, observando as coisas que ocorrem a seu redor.

 Se não aprender assim, se for cego e surdo diante do que lhe dizem os mais velhos, às vezes a desgraça - que é sinônimo de infortúnio - vai ser sua mestra. Ele vai aprender pelo método mais cruel : pela dor.

 Estes romanos eram uns sábios mesmo...

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O EXEMPLO - James Pizarro

Que moral tem um pai usuário do cigarro comum de reprender seu filho que usa maconha ?

A única diferença que existe entre os dois é que um usa uma droga lícita. E o outro, ilícita.

 Mas ambos são igualmente dependentes químicos !!!

A HIPOCRISIA - James Pizarro

Puxa vida...a maioria das pessoas espera de mim atitudes de um cara de 71 anos.

 Se faço algo fora da bitola social, logo sou censurado...chamado de louco ou antissocial.

Numa sociedade de etiquetas e hipocrisia, é duro um cara tentar se REINAUGURAR todo dia !!!

A MENTIRA - James Pizarro

Algumas pessoas me acham primitivo, grosso, mal educado...simplesmente porque gosto de dizer a

Verdade, opinar sempre sendo verdadeiro...

Como sou de outra época, porque já estou com 71 anos, parece que nos tempos atuais mentir é uma

virtude !

SANTA MARIA : CAPITAL NACIONAL DOS BLINDADOS (Vitrine 09/10/2013)


terça-feira, 8 de outubro de 2013

CONTROLANDO A CÓLERA - James Pizarro

Tenho procurado ficar em silêncio quando fico encolerizado. Procurado não discutir quando estou irado. Nem sempre consigo. Mas já estou muito melhor do quando moço. Não me sai da cabeça o sábio conselho latino :

" IRATUS, CUM AD SE REDIIT SIBI TUM IRATUR "

Isto é, "a pessoa irada, quando volta a si, fica com raiva de si própria".
O controle não é fácil. Mas há que se tentar até o dia da morte.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

ALFREDO MANOEL BARBOSA, CRIADOR DE UM PARAÍSO MANEZINHO - James Pizarro

Conheci Alfredo através de seu filho Junior Barbosa, meu querido amigo e companheiro de cafezinho. Amizade à primeira vista.
Convidado para o tradicional "Carreteiro do Junior", lá conheci Alfredo. Simpático. Bonachão. Agradável. Bem humorado.
Era ele o cozinheiro do dia. E fez um esmerado carreteiro, daqueles de repetir várias vezes. Família toda envolvida na promoção do filho.
Visitei todo o sitio. Conheci as casas. Os objetos que eram relíquias do passado. As fotos. A decoração da cozinha. As mesas, cadeiras, fogões, panelas de todos os tipos - enfim - um arsenal de coisas para bem receber. Para agradar. Para viver e conviver. Tudo dentro de um ambiente agradabilíssimo e ecologicamente lindo. Com as casas do filhos. Todos na intenção de formar um conglomerado de amor. A Tribo Barbosa !!! Aquela que vive no paraíso encravado dentro de Canasvieiras.
Pois hoje o cacique desta tribo está comemorando o seu aniversário.
Desejo, como seu novo amigo, muita paz de espírito, qualidade de vida, muito afeto, saúde para a eternidade e que Deus - que gosta muito de famílias unidas - lhe dê glória alta e compreensão entre os homens !
Um abração fraterno, cacique Alfredo Barbosa !!!
Que o grande pajé de todas as tribos, morador do Sítio Celestial, derrame suas bênçãos de proteção em todas a taba barbosiana !!!
São meus votos !!!


sábado, 5 de outubro de 2013

O PARTO FLAMARIÔNICO - James Pizarro

Fui adolescente e amigo da noite de Tasso Trevisan, hoje médico em Porto Alegre. Convivi e servi chimarrão a seu pai, Eduardo Trevisan, imortal pintor de Santa Maria. A quem a UFSM cometeu o pecado mortal, imperdoável, de não o ter como docente do Centro de Artes. Flamarion Trevisan foi criado neste lar onde se respirava arte, pintura, desenho. Hoje, meu vizinho em Florianópolis, convivemos mais de perto. Fico a lembrar da brutal destruição de tecidos e a criação de novos tecidos pelas quais passa a larva de um inseto até se transformar numa colorida borboleta. A metamorfose dolorida que o lepidóptero passa com suas histólises e histogêneses para - finalmente - passar da forma de larva. Até à gloriosa forma de bicho leve, delicado, alado, pousando de flor em flor à procura de néctar e grãos de pólen. Por esta transformação passou Flamarion. Da forma embrionária que guarda resquícios do genoma paterno, visível nos traços de seus gaúchos e ambientes do pago pampeano. Até o estágio adulto e independente dos seus quadros abstratos. Que tanto me emocionam. E aprisionam meu afeto.

* Maiores detalhes sobre o artista : www.flamariontrevisan.com.br


sexta-feira, 4 de outubro de 2013

RECEITA CRETINA, MAS ÚTIL - James Pizarro

Enquanto universitário, tive de dar duro para me sustentar. Trabalhava no SAMDU - Serviço de Assistência Médica Domiciliar e de Urgência, como auxiliar administrativo (concursado). Aos domingos vendia "poules" no Jockey Club da cidade. E dava aulas no Colégio Santana e cursinho pré-vestibular durante a semana.

Na hora do cafezinho, pelas manhãs, sempre aparecia no SAMDU um ferroviário simpaticíssimo, cabelos brancos, rengueando de uma das pernas. Era pai do músico Paulinho Cruz, que tinha um conjunto musical em Santa Maria, "Paulinho e seus Rapazes", que animava as reuniões dançantes no Clube Comercial. Anos depois foi assassinado com um tiro na faixa nova de Camobi, que estava em construção.

Pois o pai do Paulinho sempre tinha uma história para contar ou uma anedota para divertir a todos. Certa vez, o assunto era sério na roda do cafezinho : os médicos falavam sobre impotência masculina. Instado a falar sobre o tema, o "Seu" Cruz disse que "a gente não fica broxa de uma hora para outra, as coisas vão acontecendo esporadicamente, até que as ereções se tornam bastante raras...e quando a gente menos imagina, nos locais mais impróprios, a gente fica de pau duro".

O administrador do SAMDU, Diogo Dante Zanetti, disse ao "Seu" Cruz :

- Buenas, nestas horas o senhor certamente corre prá casa para aproveitar com a sua senhora...

O sincero "Seu" Cruz rebateu de imediato :

- Que nada...pego o primeiro taxi que está passando e vou lá na praça Saldanha Marinho mostrar para os meus amigos aposentados...

A risada foi geral.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Bei Entrevista - Augusto Martins


O português mais santa-mariense do mundo conta sua vida, o trabalho junto com o pai, Manoel Martins, e como o seu restaurante se tornou um dos pontos de encontros mais tradicionais da cidade, além de histórias inusitadas que presenciou em seus mais de 60 anos de trabalho e amizades em Santa Maria.

FRANKLIN CASCAES, O BRUXO DA ILHA - James Pizarro

FRANKLIN JOAQUIM CASCAES, popularmente conhecido como  "o bruxo da ilha", foi o maior mitólogo da arte catarinense, sobretudo do aspecto da mito-magia da Ilha de Santa Catarina (que muitos chamam erroneamente de Ilha de Florianópolis).

CASCAES nasceu em Itaguaçu, cidade de São José, SC,  em 16 de outubro de 1908, filho de Joaquim Serafim Cascaes e Maria Catarina Cascaes. Foi casado com Elizabeth Pavan Cascaes.  CASCAES faleceu em 15 de março de 1983, aos 75 anos.

Realizou centenas de exposições de 1931 a 1978 (tenho a listagem de todas as exposições realizadas). Ficou muito famoso perante o público pela montagem de seus famosos presépios nos mais diferentes locais de Florianópolis. São lembrados até hoje os presépios montados no "campus" da UFSC (de 1977 a 1983). Confeccionou e fez doação de muitas imagens, além de restaurar outras tantas em capelas e igrejas da cidade. CASCAES ainda deixou 925 desenhos que estão guardados e conservados em mapotecas destinadas a este fim.

Existem muitos artigos escritos a respeito da obra de CASCAES. Mas escritos por ele mesmo consegui encontrar apenas dois textos :"As Bruxas da Ilha de Santa Catarina" (publicado na revista Brasileira de Folclore, em 1963) e "A Bruxólica Magia da Ilha" (publicado no jornal O ESTADO, de Florianópolis, em 7 de agosto de 1971).

O melhor estudo que consegui encontrar (até agora) sobre CASCAES está no livro de uma professora universitária paranaense da UFPR, Adalice Maria de Araújo, que também é pesquisadora e crítica de arte. Adquiri esta obra na Feira do Livro da UFSC, no início de 2013, junto com mais de 58 livros que encontrei sobre a ilha de diversos autores. A obra de Adalice tem por título "FRANKLIN CASCAES, O MITO VIVO DA ILHA", 153 páginas, editado em 2008 pela Ed. da UFSC.

A obra de CASCAES, assim como de outros artistas catarinenses, deveria ser conteúdo obrigatório de estudo nas séries iniciais do Ensino Fundamental das escolas da rede pública do estado de SC ou, pelo menos, nas escolas de Florianópolis.



sábado, 28 de setembro de 2013

SOBREVIVENTE - James Pizarro

Toda semana morre um conhecido, um amigo, um ex-aluno. Às vezes, mais de um. Que coisa chata isso !

Tenho me sentido com uma certa onipotência de...sobrevivente !

ORAÇÃO E FÉ - James Pizarro

Nas minhas orações - principalmente quando acordo e me dou conta que estou vivo - só agradeço e
louvo. Não peço nada.

Deus sabe do que preciso e, se ainda não ganhei, é porque não sou merecedor. À medida que eu for evoluindo, corrigindo, as coisas irão acontecendo ao natural.

Minha fé e minha lógica me dizem isso.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

NEM FEDE, NEM CHEIRA - James Pizarro

A ideia que me ficou na cabeça - depois de anos e anos de aulas de História no MANECO, colégio exemplar de Santa Maria, RS - foi de que o mundo ocidental teve duas pátrias intelectuais. Na Modernidade, a França. Na Antiguidade, a Grécia e Roma.

Estudei quatro anos de Latim e - por consequência - muita coisa sobre Roma e os romanos. E nas mínimas coisas, nos ditos populares mais simples, sinto o dedo de Roma.

Quando a gente quer desprezar uma pessoa, diminuí-la, dizendo que a mesma não tem importância alguma, afirmamos que ela é "um zero à esquerda da vírgula". Ou então, o gaúcho usa muito o "nem fede nem cheira".

Em Roma essa expressão já existia : "NEC UTILIS, NEC INUTILIS". Tradução : não é útil, nem inútil. Não é pega, nem gavião. Não é carne, nem peixe. Isto é : "Nem fede, nem cheira".

Simples, não ?


domingo, 22 de setembro de 2013

VAIDADE PRA QUE ? - James Pizarro

Tempo perdido em demasia em frente ao espelho. Perseguir a fama. Idolatrar o sucesso. Orgasmo com excesso de bens materiais. Sentimento de superioridade em relação aos outros. Exibicionismo com carros, jóias, roupas. Prepotência. Onipotência. Desdém.

Quantas pessoas a gente conhece que cultuam esses "atributos" ?

Recomendo a eles uma meditação profunda sobre um pensamento comum no meio dos romanos séculos antes de Cristo :

"HOMO HUMUS; FAMA FUMUS; FINIS CINIS."

Tradução tupiniquim :

 "O HOMEM É BARRO; A GLÓRIA É FUMO: O FIM É CINZA."

sábado, 21 de setembro de 2013

E QUANDO A BELEZA SE FOR ? - James Pizarro

" Forma bonum fragile, aeterna sapientia lucet " : esse verso de Ovidio (Arte de Amar I), que aprendi nas aulas de Latim do professor Albino Seibel, no glorioso MANECO, pode ser traduzido com...o "A beleza é um bem frágil; a sabedoria brilha eternamente". Na Escola Normal de Cataguases, MG, esta frase é o lema da primeira turma de moças que se diplomaram em 1917.

Será que as jovens mulheres de hoje pensam nisso ?

Quem delas centrar todo seu substrato de vida exclusivamente em cima da aparência, farão o que quando a ação da gravidade agir e despencar tudo, transformando o corpo numa geografia excêntrica de varizes, rugas, celulite, minguado colágeno e manchas hemorrágicas ?


O que farão ?

CRIANÇA IDOSA - James Pizarro

Um vizinho chato de condomínio resoveu pegar no meu pé porque saio todos os dias para ir ao Supermercado Nacional, na avenida Medianeira, local onde se reunem os colecionadores de álbuns de figurinhas. Segundo à sua "evoluída" cabeça, ele acha que não fica bem para um professor universitário de 75 anos andar trocando figurinhas de futebol. É um pobre coitado...

Tenho misericórdia por quem não sabe voltar a ser criança...porque já morreu há anos e esqueceu de ir para o cemitério !

O que sobra de nós na cabeça dos netos é a nossa capacidade de convívio pacífico e bem humorado com eles...e não o nosso autoritarismo moralista !

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O FUTURO- James Pizarro

.

Aos 71 anos, cada vez que me perguntam sobre planos, sobre a vida, sobre o futuro principalmente, eu fico a meditar alguns segundos.

E nada melhor me vem à mente do que uma irônica e sábia frase do Manoel de Oliveira :

"O futuro - para mim que estou velho - é o Paraíso ou o Inferno. É o Paraiso, pelo clima ou o Inferno, pelas companhias"

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O ANJO DA GUARDA - James Pizarro

Minha avó materna, D. Olina, me amava de maneira incondicional e era cega para meus erros e pecados. Foi a pessoa que mais influenciou minha vida. Não há dia que não lembre dela, embora tenha morrido em 12 de novembro de 1974.

Entre milhares de coisas que aprendi com ela, duas coisas ficaram para sempre na minha cabeça. A oração do Anjo da Guarda e uma frase a respeito de Deus.

Até hoje, antes de dormir ou nos momentos de aflição, sempre rezo :

" Santo Anjo do Senhor
 meu zeloso guardador
 já que a ti me confiou
 a piedade Divina:
 hoje e sempre me governa,
 rege, guarda e ilumina.
 Amém. !

A frase a respeito de Deus, que ela sempre me repetia na hora de dormir, era sintética, positiva e otimista :

" Pode dormir tranquilo que Deus está acordado."

Em ambos os casos, minha avó tinha razão. Foram dois grandes ensinamentos. Minha avó foi a coisa mais próxima do conceito de santidade que conheci em minha vida.

Às vezes, fico a pensar que minha avó - depois de morrer - passou a ser meu segundo anjo da guarda.

domingo, 15 de setembro de 2013

A IRA - James Pizarro

Talvez a mais brutal agitação da mente, uma excitação mental perturbadora e veemente. A ira está ligada a dezenas de outros sentimentos.

Revolta...ressentimento...exasperação...indignação...vexame...acrimônia...animosidade...aborrecimento...hostilidade...irritabilidade...ódio. E tantos outros...

E a reação que permeia todas essas sensações é uma só : a VIOLÊNCIA.

Pode haver algo mais perigoso do que a IRA ?

James Pizarro (entrevista de 1992)


sábado, 14 de setembro de 2013

O PROTECIONISMO - James Pizarro

Tenho pena das famílias que protegem demasiadamente seus filhos.

Parece um paradoxo, mas família extremamente colada, soldada, unida - simbiôntica e mutualística,  como quer a Psiquiatria - complica os descendentes. Adoece os mesmos. Produz-se um emaranhado de nós neuróticos. Que terão de ser desatados pela dor, futuramente.

O terapeuta terá de ensinar que os pais morrem. Os filhos têm de partir para encontrar seu caminho. Sobreviver é uma luta individual.

Os filhotes de mamíferos selvagens só mamam enquanto precisam do leite materno  para formar os dentes e o esqueleto. Depois são expulsos do convívio dos pais. Precisam encontrar caça sozinhos.

Senhores pais protetores : cuidado com o paternalismo em demasia !

Pode impedir que o protegido atinja o estágio adulto.

A TERAPIA - James Pizarro

Qualquer terapeuta, psicólogo, psiquiatra, analista, pai de santo ou sacerdote  pode confirmar que existe uma diferença fundamental entre o homem e a mulher.

A mulher - mais sensível e inteligente - procura o analista para investir. Para crescer. Para prevenir.

O homem - sempre metido a sabichão e mais burro - procura o terapeuta para recuperar o que perdeu. Para fechar feridas. Para apagar incêndios.

Terá sorte se ainda lhe restar tempo.

O IDEALISMO - James Pizarro


Quem erra sempre tem uma desculpa para seus erros. Nunca assume a culpa.

Por isso, a gente tem de tomar todo cuidado possível com os chamados "idealistas".

Esse tipo de gente - como o Hitler, o Aiatolá Khomeini e o pessoal da Santa Inquisição - mataram cerca de 300 milhões de pessoas.

E tudo por idealismo !!!

O TEMPO - James Pizarro

O tempo é precioso demais para a gente ficar emburrado.

Temos de aproveitar bem o tempo. Porque a vida é uma coisa mágica.

Não é crível que alguém gaste seu tempo - dentro de um processo mágico - para ficar emburrado.

Não nascemos prá ficar fazendo beicinho...

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O PÊNIS - James Pizarro

O homem quer oferecer apenas o pênis para a mulher.

Mas a mulher deseja o homem inteiro. O homem com afeto. Carinho. Romantismo. Enfim, o

companheiro total. Que, além disso tudo, também tem...pênis !

Tão simples...e tão desconhecido pela mente masculina ...

A FELICIDADE NÃO EXISTE - James Pizarro

Não existe ressonância magnética nem tomografia computadorizada que diagnostique a infelicidade. A tristeza. O mau humor. A Melancolia. O aperto no peito produzido por uma paixão não correspondida.

A gente não pode entrar numa farmácia e comprar um quilo de bom humor. Ou quinze centímetros de felicidade. Mesmo porque a felicidade não existe. A felicidade vai. E vem. A felicidade é...peregrina !

O que nós temos são momentos de felicidade. Entremeados de momentos neuróticos.

O resto é ficção científica...

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A SOCIEDADE DE CONSUMO - James PIZARRO

A mídia não é educadora no sentido profundo da coisa. Não está preocupada com nossa felicidade.

A mídia está preocupada com o mercado.  Em vender produtos. Em criar necessidade que nós não temos. Em surrupiar nosso dinheiro com o massacre da repetição de slogans sobre produtos supérfluos.

Vivemos (?) numa sociedade podre. 

E guerreira.

O OLHAR - James Pizarro

Tenho amigos que só olham prá baixo...vão enxergar formigas e lesmas apenas.

Outros amigos só olham prá cima...vão enxergar nuvens e estrelas apenas.

O segredo é olhar para os lados. A gente poderá enxergar pessoas. Começar a se relacionar.

E espantar a solidão.

E o suicídio.

FAMÍLIA OU FAMILHA ? - James Pizarro


A FAMÍLIA de hoje deveria ser escrita com "LH", formando a terminação "ILHA" !

Pois o pai se encerra no escritório para ler jornal. A mãe vai ver novela na TV. O filho vai para os chats da internet. E a filha fica ao telefone com o namorado.

Enfim...um conjunto de pequenas ilhas dentro da mesma casa. Isso é um lar?

Merece o nome de família ?

O PRAZER - James Pizarro

O que você comeu há uma semana no jantar ? É difícil lembrar.

E quando foi seu primeiro beijo ? Pode ter sido há décadas, mas você lembra.

E lembra porque a gente só guarda as coisas que nos emocionaram e deram muito prazer.

Uma coisa eu aprendi :

o cérebro gosta de prazer !!!

REPÚBLICA ? NÓS TEMOS ? - James Pizarro

A palavra REPÚBLICA vem do latim e significa "coisa pública".

Em outras palavras : é o regime político caracterizado pela renúncia das vantagens privadas  em favor do bem comum.

Diante do exposto, é de se perguntar :

O Brasil - nestes tempos de mensalão e impunidade generalizada - é uma república ?!

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

MINHA MÚSICA DIUTURNA - James Pizarro

Quando estou digitando, conversando com alguém, escrevendo crônicas ou poemas para meu blog estou permanentemente ligado numa rádio que tem mais de 40 canais, todos eles com música ininterrupta durante as 24 horas do dia.

Você clica e escolhe o canal que quiser, dependendo do gênero musical que prefere. Para escrever, curtir meus momentos de devaneio, descansar...uso o canal Solo Piano da Sky.fm

Se você quiser me fazer companhia, estou sempre aqui :

 http://www.sky.fm/play/solopiano

AS COISAS - James Pizarro

Tenho amigos especializados na arte de amealhar.
Guardar. Investir. Acumular.
De literatura conhecem apenas os classificados de jornais.
Os anúncios das imobiliárias.
Os pregões do judiciário anunciando o leilão de objetos e casas protestados por não pagamento de dívidas.
As publicações de cartórios e as falências das firmas comerciais.
Adoram os leilões do setor de penhores da Caixa Econômica Federal. Para arrematar anéis de formatura, alianças de noivado e  brinquinhos de adolescentes, penhorados nos momentos dramáticos de infortúnio financeiro das famílias.
Sim, essas pessoas existem !
Elas se preocupam só com as coisas.
Elas não aprenderam a lição de que caixão de defunto não tem gavetas.
E que mortalha não tem bolsos.
Elas são insensíveis. Duras. Frias.
Ah...essas pobres pessoas.
Elas ficaram coisificadas.
E nem se deram conta disso.
Essa gente não faz a mínima falta no planeta.

OS CERTINHOS - James Pizarro

Tenho há anos reparado nos meus amigos muito "certinhos".

Eles sofrem uma barbaridade quando se permitem fazer  qualquer coisa que - na cabeça deles - represente transgressão, desaprovação alheia, motivo de censura ou chacota.

Vão se arrepender amargamente do que não fizeram quando estiverem na CTI ouvindo os ruídos daqueles aparelhos estranhos.

Enquanto aguardam, comportadinhos, a Morte chegar...

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA ILHA

O artigo intitulado "PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA ILHA", que reproduzo aqui, é de autoria do meu querido amigo de Canasvieiras, José Luiz Sardá, Geógrafo e Gerente Regional de Projetos Especiais (SDR Grande Florianópolis)
 
************************************************************************

Atualmente a descentralização dos serviços públicos vem sendo reconhecida pela sua eficácia,
pois para que haja o desenvolvimento de uma região, devem-se considerar ações conjuntas, fundamentadas
nas peculiaridades e características locais ao desenvolvimento desta região.

O Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha – CODENI vem trabalhando com esta premissa.
Seu objetivo principal é articular e motivar o desenvolvimento econômico sustentável, o engajamento,
a integração e a participação da sociedade civil local organizada. Deste modo, colaborando e auxiliando para
concretização do Plano Diretor de Florianópolis, em especial a região Norte da Ilha, no âmbito dos distritos de
São João do Rio Vermelho, Ingleses, Cachoeira do Bom Jesus, Canasvieiras, Ratones e Santo Antônio de Lisboa.

Recentemente o CODENI realizou no Sapiens Parque oficinas temáticas divididas nos eixos: Social, Econômico,
Ambiental e Infraestrutura. Essas oficinas foram ministradas por atores sociais diversos com afinidade e conhecimento específico em relação a cada tema. Fizeram parte deste encontro representantes dos diversos órgãos do município, organizações e setores que compõem a realidade regional. Estas oficinas foram de fundamental importância para
elaboração do Plano de Desenvolvimento do Norte da Ilha.

As informações dos aspectos econômicos, ambientais e sociais proporcionarão um diagnóstico real da situação e das demandas da região, possibilitando um exame detalhado das necessidades mais urgentes para o desenvolvimento desejado. Este conselho é de fundamental importância e poderia ser um instrumento legalmente constituído servindo de referência as outras regiões do município de Florianópolis.

Penso que o poder executivo poderia instituir um Projeto de Lei criando o Conselho Municipal de Desenvolvimento
das Regiões Norte, Sul, Leste, Centro e Continente. Seria o instrumento norteador que auxiliaria as futuras subprefeituras, criadas recentemente pelo executivo.

Estes conselhos auxiliariam o prefeito no processo de planejamento com a participação dos atores sociais locais,
explorando e aproveitando as potencialidades destas regiões, ajudando a remover os entraves para desenvolvimento e investimentos a curto, médio e longo prazos, de acordo com as necessidades e demandas, tendo como base o orçamento participativo.

O Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha – CODENI deve ser entendido como uma ação estratégica, que visa orientar de forma sistematizada a construção de novas relações interinstitucionais, contribuindo para a consolidação da descentralização administrativa municipal.





Cel. FIRMO DE ALMEIDA, UMA SAUDADE - James Pizarro

Claudio Barros foi meu colega de banda e de estudos no glorioso Colégio Estadual Manoel Ribas, de Santa Maria, o popular MANECO. Nós dois éramos colegas e amigos do Alceste Almeida, de Roraima, cujo pai - chamado Oséias - chegou a ser gerente do Banco do Brasil na agência central de Santa Maria. O Alceste se formou em Medicina e voltou para Roraima, por onde foi eleito várias vezes deputado pelo PTB.

Claudio Barros se formou médico-veterinário pela UFSM e em 1971 ingressou na mesma como docente. Ainda está na UFSM até hoje como Professor Titular de Patologia Veterinária. Eu tinha me formado um pouco antes em Agronomia (1965) e já em 1966 era docente da disciplina então existente "Zoologia Agrícola : Anatomia e Fisiologia dos Animais Domésticos". Esta disciplina, com programa muito extenso, era ministrada por 3 professores : eng. agrônomo ARMANDO ADÃO RIBAS (Zoologia Agrícola), coronel da Brigada Militar e médico-veterinário FLÁVIO MARTINI (Anatomia dos Animais Domésticos) e eng. agrônomo JAMES PIZARRO (Fisiologia dos Animais Domésticos).

Claudio Barros era genro do coronel do exército ALBERTO FIRMO DE ALMEIDA, que foi injustamente afastado do exército pois foi cassado pela Revolução de 31 de março de 1964 quando era Comandante do Regimento de Infantaria Gomes Carneiro. O coronel Firmo tinha 3 filhos (2 meninas e um menino) e Cláudio Barros casou com a filha de nome NINA, com a qual teve dois filhos : MAURO, advogado do setor jurídico do Hospital das Clínicas de Porto Alegre e GUILHERME, músico, também residente em Porto Alegre, que deu a Claudio seu único neto (JOÃO, de 2,5 anos).

De 1976 a 1980, Cláudio e Nina moraram com as crianças nos Estados Unidos para que ele pudesse fazer seu doutorado em Patologia Veterinária. Regressaram dos EUA em 1980. O coronel FIRMO DE ALMEIDA faleceu em 1983. Em 1986 passaram a residir na casa do falecido FIRMO, onde permanecem até hoje. A casa fica na frente do Quartel dos Bombeiros de Santa Maria, à rua Niederauer, 897. A casa tem um belo terreno de 100 metros de fundo, onde NINA mantém afetivamente um belo jardim, coisa rara por aquelas bandas da cidade. Claudio Barros, ao contrário de mim, que se aposentou com mais de 40 anos de docência, pretende trabalhar até a compulsória lhe pegar - isto é - até 2015, quando completará seus 70 anos.

Porque estou escrevendo tudo isso e recordando essas coisas todas ?

Primeiro, porque Santa Maria é de má memória e ingrata para com grande número de seus filhos.

Segundo - talvez nem o próprio Cláudio saiba disso - eu fui muito amigo do seu sogro, o coronel ALBERTO FIRMO DE ALMEIDA. Como fui um estudante universitário de poucas posses, o coronel me emprestava livros da biblioteca do Clube Caixeiral (que ele dirigiu com zelo durante muitos e muitos anos) para que eu pudesse levar para casa. Eu podia frequentar a biblioteca porque meu pai era sócio do Clube Caixeiral. Lá eu lia os jornais do dia, entre senhores de cara fechada e todos eles na faixa dos 60 ou 70 anos, que eram os frequentadores assíduos da biblioteca. O coronel FIRMO sempre me dizia : "Pizarro, até hoje não apareceu por aqui nenhum mais moço do que tu para ler". E vaticinava, baixinho, pois não era de fazer estardalhaço : "O país está criando uma geração de ignorantes".

Hoje, onde existia a biblioteca há uma bar, uma espécie de 'pub' londrino. Existirá a biblioteca em outra dependência do clube ou terão acabado com ela ?

Algum dos intelectuais ou "imortais" da cidade saberão quem foi o coronel FIRMO ? A cidade já terá lhe feito alguma homenagem ? Será ele algum nome de rua ou de praça ?
Ou apenas seus descentes lembrarão dele com saudade ?

De minha parte, faço este registro enquanto minha memória viaja meio século em cinco segundos. E sinto uma coisa pungente no peito.

Sinto uma certa melancolia da Santa Maria onde todas as pessoas se cumprimentavam. E gostavam de ler.

Os dirigentes políticos do país vão conseguir o que querem : imbecilizar uma geração inteira.

Fica mais fácil de mandar. E de roubar.

domingo, 8 de setembro de 2013

BURRICE É FOGO ! - James Pizarro

Certa vez, há muitos décadas, fiz um poema levemente concretista, que tinha apenas dois versos e todas as palavras começando pela letra "o". Era para um concurso. O titulo era "Obituário". Era apenas isso :

"O orgasmo na orgia
É o óbito do ovário"

Um colega professor me perguntou espantado o que eu queria dizer com aquilo. Ele me confessou : "Não entendi patavina !"

Eu disse pra ele que achava sexo grupal, a famosa suruba, uma coisa depressiva. Que achava deprimente para a mulher que participasse. E que pretendi dizer isso naquele poema.

Ter de explicar as coisas para os outros é a mesma coisa do que repetir piada para um ouvinte que não entendeu a primeira vez. Perde a graça.

Encerrei minha carreira de poeta ali. Mesmo antes de ter começado.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

PAULO STUART WRIGHT, CATARINENSE TORTURADO E MORTO - James Pizarro

No dia 4 de setembro de 1973 - hoje completam-se quatro décadas - desapareceu em São Paulo o político PAULO STUART WRIGHT, catarinense nascido em Joaçaba. Ele era deputado estadual em Santa Catarina e estava preso nas dependências do DOI - Codi, na capital paulista. No DOPS/PR, o nome de Paulo foi encontrado numa gaveta com a indicação “falecido”.

                                                       -0-0-0-0-0-0-0-

Delora Jan Wright, sobrinha de Paulo, escreveu o seguinte depoimento:

“Isso aconteceu em São Paulo, Capital, possivelmente nos dias 2, 3 ou 4 de setembro de 1973. Segundo informações de Osvaldo Rocha, dentista, militante político da APML, na ocasião do desaparecimento de Paulo, ambos estavam juntos num trem que ia de São Paulo a Mauá, na grande São Paulo; nessa ocasião, ao terem percebido pessoas ligadas à repressão política, Osvaldo desceu do trem em primeiro lugar e Paulo teria descido em outro ponto.

Ao chegar em sua residência, localizada em São Paulo, Osvaldo veio a ser preso por policiais, sendo, em seguida, conduzido às dependências do DOI-CODI(OBAN), onde foi despido e agredido violentamente e, nessa oportunidade, viu no chão a mesma blusa que Paulo usava no trem que o conduzia a Mauá. Foram impetrados Habeas-Corpus pelo advogado José Carlos Dias em favor de Paulo Stuart Wright e Pedro João Tinn, nome falso usado por ele inclusive nos documentos pessoais.

Uma série de iniciativas foram tomadas visando a sua localização. A primeira providência no sentido dessa localização foi a ida do irmão, Jaime Nelson Wright, acompanhado de um Coronel, cujo nome é Teodoro Pupo, ao DOI-CODI, onde falaram com um Sargento, que demonstrava muito nervosismo. Após essa conversa com o sargento, este foi ver alguma coisa lá dentro, voltando meia hora depois, quando, então, informou que não havia ninguém com o nome de Paulo Stuart Wright.

Dias depois, houve uma outra iniciativa, no sentido da localização de Paulo, quando um Pastor Metodista que tinha relações de parentesco com o Major Ustra e se dispôs a ajudar a família. O Pastor informou os familiares de Paulo que o Major Ustra mostrou a ele, nas dependências do DOI-CODI, uma pasta onde constava apenas o título de eleitor de Paulo Stuart Wright e que não tinha nenhuma notícia do paradeiro do mesmo. O Major Ustra não soube justificar os motivos pelos quais não tinha notícia do paradeiro de Paulo.

Uma dentista, cujo nome é Marlene de Souza Soccas, contou ter sido presa em 1970, ficando detida nas dependências do CENIMAR (Centro de Informações da Marinha), onde pôde ver um painel com várias fotografias de Paulo, o que, desde então, indicava que o mesmo já era procurado pelos órgãos de repressão.

Além das iniciativas tomadas pelos familiares de Paulo, no âmbito nacional, outras tiveram ensejo no Forum Internacional, em virtude da sua dupla cidadania. Foram feitas junto ao Departamento de Estado e ao Senado, nos Estados Unidos, sendo certo que as autoridades brasileiras continuaram negando a prisão de Paulo Stuart Wright, entendendo que se tratava de uma ingerência do governo norte-americano, até porque Paulo havia sido Deputado do Parlamento Brasileiro, mais precisamente na Assembléia Legislativa de Santa Catarina. Apesar de todos os esforços empreendidos pelos familiares, Paulo até hoje não foi encontrado e a convicção de que foi assassinado, está baseada em declarações prestadas por terceiros que constam entre os documentos do Projeto ‘Brasil Nunca Mais’.”

A respeito de sua militância e desaparecimento, ver o livro “O Coronel Tem Um Segredo: Paulo Wright Não Está em Cuba”, de Delora Jan Wright, Editora Vozes, São Paulo."

                                                          -0-0-0-0-0-0-

Nos anos 80 foi realizado um filme, com tomadas em Florianópolis e Joaçaba, relatando a vida e o desaparecimento de Paulo Stuart Wright. Título do filme : "PSW - Uma Crônica Subversiva". Antônio Fagundes fez o papel de Paulo Stuart Wright, sob a direção de Paulo Halm e Luiz Arnaldo. O filme foi uma produção de Zeca Nunes Pires, Norberto Depizzolatti e Nildo Ouriques.

O jornalista Rafael Martini referindo-se a este filme, escreveu na sua coluna VISOR, publicada no Diário Catarinense, edição de 2 de setembro de 2013 : "...ninguém sabe ao certo onde foram parar as cópias do longa-metragem, gravado nos anos 80."

Mais um mistério catarinense !

terça-feira, 3 de setembro de 2013

JULÍBIO JUPI BARRETO, UM CARISMÁTICO CATARINENSE - James Pizarro

JULÍBIO JUPI BARRETO, falecido em Florianópolis no final de setembro de 2012, foi uma figura muito popular na capital catarinense.

Médico oftalmologista competente, era de uma dedicação ímpar  com os pacientes, sobretudo os mais pobres e humildes.

Além de praticar a Medicina, foi proprietário da Rádio Anita Garibaldi, muita famosa na época. Exerceu a docência, sendo professor no Instituto de Educação. Junto com vários colegas da imprensa, ele fundou a Casa do Jornalista de Santa Catarina.

Casado com dona Ivete, tinha um filho de nome TUCA.

O jornalista Cacau Menezes, que atua no Diário Catarinense e no Canal 11 - TV RBS, noticiou a morte de J.J. Barreto em seu blog e, entre outras coisas, escreveu o seguinte :

" Barreto e meu pai foram amigos e depois inimigos ferrenhos. Mas se curtiam – e muito – a distância. Antes de morrer meu pai recebeu sua visita na casa da Praia Mole. Foi a despedida a base de vinho, grandes recordações e mútuos pedidos de desculpas. Pelo que me consta, o encontro mais feliz  na vida dele. Sabe aquele amigo que a vida nos faz inimigo, mas você continua admirando e querendo voltar a ser amigo?
Agora, lá em cima, juntos de novo, possam aprontar na Rita Maria como nos tempos de guri. "

Outro depoimento a respeito de JJ Barreto é do leitor Marco Antônio :

" O doutor Barreto e sua Esposa Ivete também tiveram uma linda casa na rua Antônio Bittencourt em Balneário de Camboriú, que hoje sedia a secretaria da educação do município.
Ele com sua generosidade e bom coração custeou a faculdade de enfermagem de minha esposa(Isolete) na década de 80 na UNIVALI de Itajaí, antes FEPEVI.
 

O melhor depoimento a respeito da personalidade de JJ Barreto que encontrei em minhas pesquisas é o de seu irmão, jornalista Cyro Barreto :

""A inconfundível figura de J.J. Barreto marcou época. Conta-se que nos idos de março de 1964 em pleno regime militar, a caça às bruxas era uma constante na história brasileira, especialmente, na previdência. Foi quando chegou a Florianópolis um representante com a missão revolucionária de expurgar os comunistas dos órgãos públicos. O caçador, criterioso que era, às 6 horas dirigiu-se para o instituto e colocou-se na fila sem anunciar seus propósitos.
O médico atendente era o J.J. que após ouvir dezenas de segurados, abriu a porta e disse: "entra o próximo filho da p..." Mandou o cidadão sentar-se e o examinou. Concluiu que ele era portador de um tumor maligno e que deveria, urgentemente, ser hospitalizado. O "doente" retirou-se, não revelou o motivo da sua visita e retornou, apavorado, ao Rio de Janeiro, seu lugar de origem.
Dias após, para surpresa geral dos funcionários do Inamps, o dr. J.J. recebia uma carta do pseudopaciente revelando sua identidade e o objetivo real de sua presença na Ilha. Só que ao invés das prisões, punições e delações esperadas veio um enorme elogio na sua ficha funcional exaltando-o pelo cumprimento dos horários de trabalho e pela eficiência do diagnóstico, comprovado posteriormente.
Portanto, seu rápido e preciso "veredicto" justificando o seu segundo diploma de bacharel em Direito, mandando que o cidadão se arrancasse o mais rápido possível de Florianópolis, salvou o caçador do mal e a cidade, os funcionários e os amigos do mau caçador.
Teve e tem muitos amigos e conserva gratas recordações do então governador Irineu Bornhausen de quem foi, também, médico e do seu relacionamento com o governador Adhemar de Barros que o introduziu na política fazendo-o presidente do Partido Social Progressista em Santa Catarina. À época o PSP chegou a eleger três deputados estaduais: Delamar Vieira, Manoel de Menezes e Altir Weber de Mello. Não se empolgou com a vida política apesar dos constantes pedidos para que se candidatasse a cargos eletivos.
Seu forte apelo popular era a credencial que todo partido desejava. Inquieto e inovador teve como uma de suas paixões o jornalismo o que o levou a fundar o jornal "O Tempo" e a rádio Anita Garibaldi que apesar de sua repercussão na mídia nas décadas de 50 e 60 não puderam sobreviver, economicamente, devido ao elevado número de empregados admitidos por ele que não sabe dizer não a ninguém. Suas realizações não foram, ainda, destacadas pelos historiadores. Certamente, um dia serão. Todavia, seus feitos têm sido decantados em prosa e verso por Júlio Queiroz, Raul Caldas Filho, Oscar Berendt, Aldírio Simões e outros. As pessoas que me fazem parar na rua para perguntar pela saúde do mano sempre trazem uma novidade no rol de suas irreverências.
Uma delas foi contada pelo capitão-dentista Nelson, da Marinha de Guerra que levou meia dúzia de oficiais recém transferidos para Florianópolis, ao Detran, a fim de obterem a carteira de motorista.
Em vez de submetê-los aos exames de vista, o dr. J.J., simplesmente, emitiu os laudos devidos. Surpreso com tal atitude o capitão Nelson questionou o porque da não realização. Foi, então, que ele saiu-se com essa: "se for preciso examinar os olhos de quem dirige navios no Atlântico Sul, então é porque a nossa gloriosa Marinha de Guerra deve estar na merda". São histórias deste tipo que tornam o J.J. uma figura especial. Ele mantém viva a tradição dos Barreto, dignifica a profissão que exerceu como um credo e honra a cidade que escolheu para morar".