quinta-feira, 23 de setembro de 2010

"JOVEM GUARDA", UMA DOCE LEMBRANÇA

"O futuro pertence à jovem guarda porque a velha está ultrapassada".
Os ligados à política e à História devem conhecer a frase. Que é de autoria de Lenin.
Baseada na expressão "Jovem Guarda" é que a TV RECORD, no ano de 1965, lançou um programa de auditório que iria revolucionar e influenciar uma geração inteira. A minha geração.
Nas célebres reuniões dançantes do Clube Comercial, de Santa Maria, a gente dançava de rosto colado ao som das baladas românticas do "rei" Roberto Carlos.
Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa comandaram o programa. E se encarregavam de, além de cantar, apresentar todos os artistas que comungavam com eles o mesmo ideal.
O programa teve a duração de três anos (terminou em 1968) e lançou dezenas e dezenas de cantores. Devem ser lembrados (além de Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa) os seguintes cantores : Celly Campelo, Vanusa, Eduardo Araújo, Silvinha, Martinha, Arthurzinho, Ronnie Cord, Ronnie Von, Paulo Sérgio, Wanderley Cardoso,Bobby di Carlo, Jerry Adriani, Rosemary, Leno e Lilian, Demétrius, Os Vips, Waldirene, Diana, Sérgio Reis, Sérgio Murilo, Trio Esperança, Ed Wilson e Evaldo Braga.
Faziam parte do movimento as bandas : Os Incríveis, Renato e Seus Blue Caps, Golden Boys e The Fevers.
Não existia violência. Drogas. Rachas. Gangs. E o máximo que ocorria era se tomar uma ou duas doses de vodka com Cirillynha, um refriferante famoso feito na cidade mesmo.
Rostos colados. Corações disparando. Dançar abraçadinho. Tudo às escondidas. Porque mães vigilantes estavam sentadas às mesas cuidando todos os movimentos. Dezenas de namoros começaram ali. Ao som da "Jovem Guarda".
Muitos dos cantores já morreram. Outros cairam no ostracismo. Outros sumiram sem dar notícia.
Roberto Carlos - num extraordinário exemplo de vitalidade e talento - continua sendo o "rei". Não mais agora da minha geração. Mas de todos os românticos do país.
Assim também, muitos casamentos acabaram. Sonhos. Carreiras. Vidas. Amores.
Muita coisa acabou.
Teimosamente sigo lembrando duma época em que o amor nascia ao som de uma canção. O romantismo existia. E o amor perseverava. Através de poemas. Cartas. Telefonemas. Doce espera nas portas dos colégios.
Hoje tudo mudou.
As pessoas fazem amor pelo computador. Chats. E-mails. Messenger. Web cam.
Quando se ama através de uma máquina é sinal que algo está errado.
Ou então eu - que já fui da "jovem guarda" - estou ultrapassado. E não me dei conta que há anos já faço parte da "velha guarda".
É bem possível.
E melancólico.
**************************
AUTOR : James Pizarro

3 comentários:

Ângela Coelho disse...

Que saudades deste tempo! Creio que tb estou ultrapassada.
Beijos.

JAMES PIZARRO disse...

ENVIADA POR E-MAIL
***********************
From: marta helena de assis brasil rocha
Sent: Thursday, September 23, 2010 5:41 PM
To: jamespizarro@hotmail.com
Subject: RE: Que saudades...VÍDEO ORIGINAL - RELÍQUIA !


MEU AMIGO...QUANTA SAUDADE!!! REUNIÕES DANÇANTES NO CLUB COMERCIAL, LEMBRAS????
VOU GUARDAR ESSE VÍDEO.OBRIGADA.
MARTA

JAMES PIZARRO disse...

RECEBIDO POR E-MAIL
***********************
From: Luiz Martins
Sent: Thursday, September 23, 2010 5:44 PM
To: James Pizarro
Subject: Re: Saudade...a realidade, dura e crua...


Senti uma vontade imensa de te dar um forte abraço, meu amigo!
Luiz martins