terça-feira, 25 de maio de 2010

BACH, DE FUNDO PARA MINHA CREMAÇÃO

Na medida do possível
Impedir a entrada desses merdas.
Mas os amigos e parentes que me amaram
Poderão se sentir em casa
E chorar comedidamente
Porque chorar demais é pornográfico.
Se quiserem levar um pouco das minhas cinzas
Rogo para que eu possa ser cremado.
Eu gostaria de ser cremado.
E enquanto minhas tripas e meus ossos
Fossem consumidos
E a gordura da minha obesidade fosse sendo derretida
Eu pudesse escutar lá não sei de onde
Esta "Air - Suíte no. 3"
Do meu amado Johan Sebastian Bach.
Espero que gostem do meu velório.
Terá bolachinhas e cafezinho.
E livro de assinaturas
Para minha família ficar devendo obrigação social da presença
Dos filhos-das-putas que me caluniaram em vida.
Meus filhos e netos deverãoas
Sintam-se à vontade.
Coloquem as mesmas nas flores do campus de Camobi.
Ou no Morro do Cechella.
Ou mesmo num vaso sanitário.
Se derem uma boa descarga
Acabarei no Arroio Cadena
Onde serei reincorporado à cadeia alimentar.
Mas não esqueçam do Bach, por favor.
Este som fará a delícia dos meus tímpanos explodindo pelo calor
E fará coro com os estalidos das labaredas
Num prenúncio metafórico de inferno.
******************************
AUTOR : James Pizarro
******************************

7 comentários:

Marliborges disse...

Oiiiiiiii, Só pra avisar que já está publicada no meu blog, tua poesia. bj

aminhapele disse...

Que coisa fúnebre,meu amigo.
A música é bonita.
Mas a preparação da morte,porquè?!
Vamos andar muitos anos por aqui,melhor ou pior,com a cabeça em alta!
No meu caso,quando a matéria vem em conversa de família,costumo dizer que no meu "tempo" nem haverá cemitérios!
Eles já estarão comprados pelas empresas de construção e nós,mortais,iremos ser pasta de cimento e reciclados por uma reles betoneira...
É preciso estarmos aqui!
Um abraço.

JAMES PIZARRO disse...

RECEBIDO POR E-MAIL
********************************
From: Lia Sartori
Sent: Thursday, May 27, 2010 2:18 PM
To: jamespizarro@hotmail.com
Subject: Re: "Bach, de fundo para minha cremação" - JAMES PIZARRO


Bonito James!
acho que o teu velório vai ser divertido!
Ao som de Bach
e um luxo!

Mas espero que vivas bastante para incomodar muita gente!
A Terra precisa sim de adubo orgânico, mas pode esperar mais um pouco, deixa esta parte para outros que em vida fazem pouco, e na morte pode ser que sirvam para alguma coisa!
Um abraço em vida!

LIA SARTORI
o meu velório ainda não planejei!

Lúcia Soares disse...

Rsrsrrs Nem eu planejei o meu!
Mas gostaria de música também, e pouco choro.
Quem chora muito em velório é porque não tratou bem ao morto, na maioria da vida dele.
Se possível, (uai! tô planejando!!), caixão fechado, porque a morte nos torna feios.
(Embora meu pai tenha ficado ele mesmo, sereno, em paz).
Abraços!

Rosamaria disse...

Pizarro, minha turma já sabe que no meu velório tem que ter música, não necessariamente Bach, pode ser Roberto Carlos, hehehe.
Abraços

Anônimo disse...

Querido mestre! Ouvi alguém dizer que não somos "cremados" inteiros;que somos congelados e depois serrados como se fossemos um tronco de uma velha árvore...aí sim,vamos para o tacho das brasas(risos).Portanto meu querido mestre;nada de gorduras escorrendo, de tripas estourando, de ossos fedendo a chifre queimado..., nem sangue, nem carne assando...nada! Apenas redondos módulos como se fossemos um pernil de porco! Mas Bach é possível sim.Será que tudo termina desta forma?

Anônimo disse...

Querido mestre! Ouvi alguém dizer que não somos "cremados" inteiros;que somos congelados e depois serrados como se fossemos um tronco de uma velha árvore...aí sim,vamos para o tacho das brasas(risos).Portanto meu querido mestre;nada de gorduras escorrendo, de tripas estourando, de ossos fedendo a chifre queimado..., nem sangue, nem carne assando...nada! Apenas redondos módulos como se fossemos um pernil de porco! Mas Bach é possível sim.Será que tudo termina desta forma?